Entrevista com Llosa

Fico feliz quando encontro um alguém genial que faça aquilo que os alguens geniais devem fazer, seja isso: inspirar-nos e dar-nos coragem. Veja a matéria do senhor Vargas Llosa, um dos maiores das terras de cá. Autor que guiou a minha sábia mãe e que ela me deixou como grande herança. Viva Viva viva o desejo e caragem de sonhar com um mundo sempre melhor!!!!!!!!!

Leia lá!!!

http://cultura.elpais.com/cultura/2012/04/13/actualidad/1334353232_001546.html

Entrevista com Llosa

Fico feliz quando encontro um alguém genial que faça aquilo que os alguens geniais devem fazer, seja isso: inspirar-nos e dar-nos coragem. Veja a matéria do senho Vargas Llosa, um dos maiores das terras de cá. Autor que guiou a minha sábia mãe e que ela me deixou como grande herança. Viva Viva viva o desejo e caragem de sonhar com um mundo sempre melhor!!!!!!!!!

 

http://cultura.elpais.com/cultura/2012/04/13/actualidad/1334353232_001546.html

GRANDE MOMENTO HISTÓRICO EM CURITIBA

Vivemos ontem um momento histórico e de muita emoção!!!

Apesar da inegável barbari que presenciamos nos dias de hoje, existem pessoas que trabalham por um mundo que nos permita sonhar!!!!

Sonhar, é o direito mais precioso do ser humano.

Temos um novo teatro em Curitiba!!! Viva!!!!!!!!!!!!!

Esse sim é um motivo para celebrar.

Nós todos: João Tezza Neto, Tatiana Diaz , Calu Monteiro, Cleber Borges, Welinton França, Laura Tezza , Janine de Campos, Helena Burmann Tezza, Alessandra Flores, Cristine Conde, Alfredo Gomes Filho, Magrão, Maria Inés Gutiérrez, Val Salles, Rodrigo Ziolkowski, Raul Freitas, Maria Eugenia Tezza e Ana Rosa Genari Tezza os convidamos à conhecer o nosso teatro: Ave Lola Espaço de Criação.

Abrimos o nosso teatro com a sensível obra de Lorca, O Malefício da Mariposa.

Todas as sextas, sábado às 21h e Domingo às 19h.

Temos sopa quentinha, vinho e um lindo espetáculo teatral esperando por vocës. Abrimos o teatro sempre uma hora antes, para que vocës possam se preparar para desfrutar do jardim de Lorca.

 

 

AVE LOLA ESTREIA PRIMEIRA MONTAGEM EM ESPAÇO PRÓPRIO

Espetáculo do texto de Federico Garcia Lorca com performance de atores de carne e osso e bonecos, mergulhados no universo dos insetos

No dia 12 de maio estreia a peça teatral “O Malefício da Mariposa”, primeiro espetáculo produzido e encenado na Ave Lola Espaço de Criação, que cumpre temporada até 3 de junho. A peça retrata uma fábula em um inusitado jardim sob a ótica dos insetos que, assim como os seres humanos, têm suas ações e sensações impulsionadas pelo amor.

Sob direção de Ana Rosa Tezza e direção de arte de Cristine Conde, o espetáculo utiliza a poesia para se aprofundar no imaginário do público, dirigindo-se a pessoas de todas as idades. Cenários, figurinos e bonecos são criações coletivas dos atores e equipe da Ave Lola, que conta com Alessandra Flores, Janine de Campos e Val Salles no elenco.

Poeta e dramaturgo espanhol, Lorca foi uma das primeiras vítimas da Guerra Civil Espanhola, devido ao seu posicionamento socialista e por ser abertamente homossexual. A peça “O Malefício da Mariposa” foi a primeira obra do escritor para os palcos, escrita em 1920. Apesar do perfil revolucionário de seu autor, “O Malefício da Mariposa” é uma comédia, que utiliza como pano de fundo o universo dos insetos para trazer à tona situações vividas pelos seres humanos por conta do amor.

A peça foi mostrada pela primeira vez no Festival de Curitiba, em março, e na sua data de estreia receberá o público com um pequeno coquetel, remetendo claramente ao Théatrè du Soleil, uma das principais companhias teatrais do mundo e que foi escolhida pelo grupo de artistas da Ave Lola como referência para desenvolver seus trabalhos.

SERVIÇO:

Espetáculo teatral “O Malefício da Mariposa”

De 12 de maio a 3 de junho – de sexta a domingo.

Horários: sextas e sábados, às 21h, e domingos, ás 19h.

Local: Ave Lola Espaço de Criação – Rua Portugal, 339 São Francisco – Curitiba – PR.

Informações: 41 2112 9924 – https://avelola.wordpress.com/

Sinopse “O Malefício da Mariposa”

“A comédia que vamos apresentar é humilde e inquietante, comédia rota, dos que querem arranhar a lua e arranham o próprio coração.” Assim têm início uma aventura pelos meandros deste sentimento delicado e imenso,  grande tema da literatura universal: o amor. Em O Malefício da Mariposa, Federico Garcia Lorca utiliza a fábula para retratar tudo o que envolve as relações afetivas com a originalidade e profundidade de poucos, dentro de um universo inusitado, o mundo dos insetos. Em meio à atmosfera poética de um estranho jardim, besouros, baratas, escorpiões, formigas e mariposas amam e sofrem de maneira muito parecida à nossa, seres humanos.

Para trazer à cena este texto poético, bonecos de diversas técnicas foram criados e desenvolvidos coletivamente durante o processo de montagem do espetáculo, um intenso e diário trabalho de imersão, para descobrir e se aprofundar no universo da obra, no imaginário destes seres do jardim e no encontro entre a  linguagem do teatro de formas animadas e o trabalho com atores de carne e osso. Assim, cada personagem/inseto foi criado, interpretado e manipulado de acordo com a forma que corresponde à sua natureza. Um amor impossível é um problema para qualquer coração, seja de um poeta ou de um inseto, ou porque não, de um inseto poeta? Afinal, como diz o autor, “o amor nasce com a mesma intensidade em todos os planos da vida, e o mesmo ritmo da brisa nascida do ar tem a estrela da manhã, tudo é igual na natureza.”

Ficha Técnica “O Malefício da Mariposa”

Classificação: Livre
Direção: Ana Rosa Genari Tezza

Direção de Arte: Cristine Conde

Composição musical: JJ Lemetre

Elenco: Alessandra Flores, Janine de Campos e Val Salles

Atriz aprendiz: Tatiana Dias

Cenários e Figurinos: Cristine Conde

Confecção de Bonecos: Alessandra Flores, Cristine Conde, Janine de Campos e Val Salles (aprendiz de feiticeiro: Helena Tezza)

Consultoria de Máscaras: Calu Monteiro

Sonoplastia: Ana Rosa Genari Tezza e Tatiana Diaz

Iluminação: Rodrigo Ziolkowski

Assistente de Iluminação e operação de luz: Raul Freitas

Operação de som: Tatiana Dias

Documentação e direção audiovisual: José Tezza

Designer gráfico: Mateus Ferrari

Ilustração: Val Salles

Cenotecnia: Proscenium

Costureiras: Sueli Matias e Tissa Muniz

Produção: Ave Lola Espaço de Criação

Federico Garcia Lorca nasceu na região de Granada, na Espanha, em 05 de junho de 1898, e faleceu nos arredores de Granada no dia 19 de agosto de 1936, assassinado pelos “Nacionalistas”. Nessa ocasião o general Franco dava início à guerra civil espanhola. Apesar de nunca ter sido comunista – apenas um socialista convicto que havia tomado posição a favor da República – Lorca, então com 38 anos, foi preso por um deputado católico direitista que justificou sua prisão sob a alegação de que ele era “mais perigoso com a caneta do que outros com o revólver.” Avesso à violência, o poeta, como homossexual que era, sabia muito bem o quanto era doloroso sentir-se ameaçado e perseguido. Nessa época, suas peças teatrais “A casa de Bernarda Alba”, “Yerma”, “Bodas de sangue”, “Dona Rosita, a solteira” e outras, eram encenadas com sucesso. Sua execução, com um tiro na nuca, teve repercussão mundial.

A Energia da Criação

Este slideshow necessita de JavaScript.

Tendo como ponto de partida o trabalho desenvolvido na Cia. Théâtre du Soleil, a oficina fará um percurso pelas diferentes etapas do processo de criação do ator, formando assim um pequeno laboratório de pesquisa onde serão trabalhados:
– Criação em conjunto;
– O compromisso pessoal e o envolvimento com um grupo;
– A preparação para o palco;
– Escuta, calma, o encontro da paz em si mesmo, de duas marcas internas, do seu caminho interior;
– Improvisação: a imaginação muscular;
– Encontro com o ritmo, a música, a musicalidade do corpo;
– Engajamento do seu na atuação;
– O corpo cênico: a transposição.

AVE LOLA ESPAÇO DE CRIAÇÃO, de 25 a 27 de Abril, das 17 às 22 horas
Rua Portugal, 339 São Francisco – Curitiba (41) 8527-1980 ou 9828-6760
Investimento: R$ 280,00
INSCRIÇÕES em avelola.com ou por email avelolacultural@gmail.com